domingo - 26/03/2017 - 14:36h

“Operação Vaca a Jato” – Simplesmente carniça


Por Paulo Linhares

No universo cultural brasileiro, a carne tem um forte acento: a carne de sol dos nordestinos e o churrasco dos sulistas, o charque, frangos, perus e leitões, os defumados e embutidos. Na literatura deu título a conhecidas obras, como A Carne, romance do naturalista Júlio Ribeiro (ele ocupou a cadeira 24 da ABL-Academia Brasileira de Letras), publicado em 1888, ou Navalha na Carne, a peça famosa de Plínio Marcos, de 1967, ou aquela canção, intitulada A Carne, na voz poderosa de Elza Soares, com aquele refrão incômodo, embora verdadeiro: “...A carne mais barata do mercado é a carne negra!” Agora, a carne aparece nos noticiários como protagonista de um grande escândalo.

No momento em que um dos mais importantes setores do agronegócio brasileiro, o da produção de carnes, conquista o exigente mercado norte-americano, foi deflagrada em Curitiba mais uma espetaculosa e midiática operação da Polícia Federal denominado Carne Fraca, tendo como alvos os principais frigoríficos do Brasil, como o Mastercarnes e o Peccin, além dos grupos BRF Brasil, que controla a Sadia e a Perdigão, e o JBS, que detém as marcas Friboi, Seara e Swift. Vários executivos e servidores públicos foram presos, além da apreensão de muitos documentos e computadores.

A acusação básica trata da relação promíscua entre a fiscalização federal de produtos de origem animal pelo Ministério da Agricultura e Pesca, superintendências regionais do Paraná, Goiás e Minas Gerais, com essas empresas, em detrimento do consumidor e da saúde pública: ‘turbinada’ por propinas a fiscalização fazia vistas grossas para diversas irregularidades nos processos de manufatura de carnes, inclusive com a utilização de substâncias químicas perigosas para ‘maquiar’ esses produtos, disfarçando-lhes a má qualidade e até a inadequação para consumo humano.

No entanto, o alarde com que essas notícias chegaram às mídias sociais vem causando uma histeria coletiva a partir da premissa (falsa) de que todas as carnes dessas empresas são de péssima qualidade, com validades vencidas, podres etc. Nada disso. Claro, o afrouxamento criminoso da fiscalização federal, nestes casos, certamente deu azo a adulterações de produtos, com infringência de normas legais, porém, parece exagerado imaginar que as carnes e  seus derivados produzidos por essas empresas – algumas de longa tradição no mercado nacional e estrangeiro – sejam ruins e danosas para o consumidor.

Aliás, há leituras preocupantes desse episódio. A primeira relata que, dos três mais importantes setores da economia brasileira, com liderança mundial – o petrolífero, o da indústria da construção de grandes obras de engenharia e o agronegócio de produção de carnes – dois já foram profundamente fragilizados desde que se tornaram alvos da Operação Lava Jato.

Os efeitos são visíveis: na privatização de quatro aeroportos brasileiros que o governo federal fez recentemente, todos os vencedores das licitações foram grupos estrangeiros, pois, as grandes empreiteiras do Brasil – Odebrecht, OAS, UTC, Camargo Correia – não tiveram condições econômico-financeiras e até legais de participar. Agora, na alça de mira está o poderoso e eficiente setor da produção de carnes, cuja cadeia produtiva (cluster) atinge US$ 15 bilhões por ano.

A operação da Polícia Federal denominado Carne Fraca (e já apelidada de “Operação Vaca a Jato”…) que teve início na última sexta-feira (17 de março),  derrubou as ações da JBS e da BRF, que fecharam em queda de 10,58% e 7,25%, respectivamente. Para se ter uma ideia da gravidade disso, o grupo JBS perdeu em um dia 3,456 bilhões de reais, com a redução de  32,632 bilhões de reais para 29,643 bilhões de reais entre os dias 16 e 17 de março. Já a BRF perdeu 2,31 bilhões de reais no mesmo período e fechou a semana valendo 29,317 bilhões de reais.

ENFIM, todo o esforço de quase três décadas que possibilitou uma presença vigorosa desse setor no mercado mundial, inclusive no competitivo mercado norte-americano, vai pelo ralo, com impacto devastador para milhares de pequenos produtores que fazem parte da cadeia produtiva da proteína animal e fornecem matéria-prima para os grandes frigoríficos. Mesmo sem apelo às teorias conspiratórias, parece evidente que tudo vem ocorrendo para prejudicar as empresas brasileiras de carnes, tirando-lhes a credibilidade nesse setor muito sensível que é o da produção e comercialização de gêneros alimentícios.  Ressalte-se que está defesa das empresas nacionais nada tem a ver com desmandos e abusos que, pontualmente, cometam, sobretudo, quando põem em risco a saúde pública e os direitos do consumidor brasileiro.

O aparato judiciário-policial brasileiro cuida desse trabalho sujo e antinacional através da “Operação Vaca a Jato”. Delenda JBS, BRF e outros bichos mais: assim deseja o “grande irmão do Norte” sob o reinado de Tangerine Trump.

Sem dúvida, embaixo dessa carne fraca, isto sim, certamente há muita imundície, carniça pura. Agora, porém, a briga é de cachorrões: Juizes, MPF e Polícia Federal definitivamente estragaram o churrasco da turma da Casa-Grande.

A grande imprensa tupiniquim – Globo, Veja, Folha, Estadão etc. -, esquecendo os generosos e não menos ilícitos vazamentos de dados processuais de que era beneficiária, agora ‘desce a ripa’ com força nos seus fervorosos parceiros encastelados na azeitada máquina repressora federal da República de Curitiba, tratando-os, no mínimo, como  “porras-loucas”.

Afinal, nestes tempos bicudos, sem Sadia, Friboi, Seara, Perdigão e outros bichos mais, o cardápio publicitário se tornará reduzidíssimo, com insuportáveis prejuízos para esses veículos midiáticos.

Bem feito!

Paulo Linhares é professor e advogado

Categoria(s): Artigo
  • Repet
domingo - 26/03/2017 - 14:04h

Por que a Saúde vive na UTI?


Por Gutemberg Dias

A austeridade administrativa propalada pela atual gestão precisa levar em consideração uma análise criteriosa sobre três grandes áreas, quais sejam, a saúde, educação e desenvolvimento social. Essas três áreas são responsáveis por mais de 70% de todo o orçamento do município.

Hoje vamos nos deter a falar sobre a saúde que é o setor que mais se aplica recursos no âmbito municipal. Para se ter uma ideia, no ano de 2015 essa área respondeu por 32% dos investimentos próprios da prefeitura de Mossoró. Tendo orçamento total dessa pasta girado entorno de R$ 140 milhões. Logo, o gestor que quiser focar em redução de custos precisa, sem sombra de dúvidas, pensar numa gestão profissional dessa secretaria.

Quando falo de uma gestão profissional, levanto a ideia de se ter um executivo com especialização em gestão administrativa, não apenas um médico ou enfermeiro, com farto conhecimento técnico. Obviamente, que existe bons técnicos na área de saúde que podem ter qualificação em gestão administrativa. Mas, para gerir um montante de recursos desses e a complexidade que é o emaranhado administrativo um técnico, por si só, não é suficiente.

Mas, vamos analisar um pouco os números. Mossoró  em 2015 recebeu de transferência do SUS algo próximo a R$ 75 milhões. Vale destacar que de todo esse montante transferido 41% vieram do teto municipal da média e alta complexidade ambulatorial e hospitalar, 8% do piso da atenção básica fixo (PAB-Fixo), 6% do programa saúde da família, 6% agentes comunitários de saúde e 6% teto municipal do controle do câncer. Os demais 32% das transferências estão associados a outros programas e serviços.

Vale destacar que constitucionalmente o município de Mossoró é obrigado a transferir à saúde, a título de complementação, 15% de sua arrecadação com impostos/taxas ou transferências estaduais ou federais, ou seja, a popularmente conhecida contrapartida. Pois bem, como em 2015 a arrecadação girou em algo próximo a R$ 198 milhões, obrigatoriamente, mais R$ 29,7 milhões tiveram de ser destinados a saúde.

Somando os números acima podemos dizer que em 2015 Mossoró tinha um orçamento aproximado de R$ 104,7 milhões para investimento na área de saúde. Porém, vale destacar que nesse mesmo ano a contrapartida do munícipio foi maior, ou seja, 17% a mais do que deveria repassar, elevando esse número para R$ 138,3 milhões. Ainda, some-se a esse número as diversas emendas parlamentares que devem gerar um incremento de mais uns 2 ou 3%. Se a Secretária de Saúde de Mossoró fosse um município estaria entre os 20 maiores municípios em receita no estado do Rio Grande do Norte.

De outro lado vem as despesas nessa área da gestão municipal que demanda um custo altíssimo e, por vezes, é maior que as receitas. Mas, como falta dinheiro com tantos recursos alocados para esse setor? A resposta é simples, falta uma gestão profissional que administre esse montante de recurso como um organismo a parte do todo municipal.

Vou dar um exemplo. No início de 2016 a Secretaria de Planejamento desenvolveu um trabalho de reordenação nas unidades que dispõe de plantão no âmbito da saúde municipal, o resultado foi a redução de mais de 1 (um) milhão de reais/mês só com plantões. Imagine um trabalho desses sendo feito de forma mais ampla.

Outro ponto que merece destaque na gestão da saúde é com relação ao investimento na Atenção Básica. É preciso o município focar nessa área e, sobretudo, fazer a população voltar a acreditar nesse setor, pois só assim haverá uma diminuição na pressão sobre os serviços de alta e média complexidade, os quais respondem pelo maiores custos na saúde.

Outro caminho passa pela reestruturação de todos os contratos ativos na área de saúde. Muitos dos que estão em vigor precisam de ajustes para que sejam adequados a realidade municipal e, também, a questão da demanda. Não tenha dúvida que esse ponto específico é um vespeiro.

Por fim, acredito que a informatização ampla e irrestrita na saúde pode ser outro ponto de forte controle das despesas. Para se ter uma ideia, a falta de insumos nas unidades de saúde está associada, basicamente, a falta de gestão do estoque na farmácia central ou nas próprias unidades. Ainda, acredito que se fizermos um balanço de entrada e saídas dos insumos, com base nos atendimentos, o saldo que deveria ser zero é negativo, isso devido a falta de controle que gera desperdícios.

Sei que não é fácil gerir o sistema de saúde de um município do tamanho de Mossoró, mas pela experiência que tenho em gestão sei que, também, não é impossível. Por isso, acredito que se a gestão pública municipal enveredar por um gestão profissional ela terá grandes conquistas a mostrar ao final de um mandato de quatro anos.

Agora, para finalizar, deixo a seguinte indagação:

- Você, enquanto usuário, acredita que o problema da Saúde é a falta de recursos?

Gutemberg Dias é geógrafo, ex-candidato a prefeito de Mossoró e dirigente da Redepetro/RN.

Categoria(s): Artigo
domingo - 26/03/2017 - 13:46h

A força da “Carne Fraca” em Mossoró


Por Carlos Duarte

A Operação Carne Fraca continua gerando repercussões em todo o mundo. Mas, é oportuno também trazer a discussão do problema para bem próximo da nossa realidade.

Em Mossoró, a população consome, anualmente, cerca de 1,5 milhão de aves que são abatidas sem as mínimas condições de higiene, em ambientes fétidos, insalubres e contaminados – capazes de causarem náuseas a qualquer pessoa. Ao todo, são 28 “abatedouros clandestinos” que operam com precarização total, no que se refere às legislações de meio-ambiente, de saúde e de proteção ao consumidor.

Frango, Carne Fraca e vista grossa da lei

Se a “carne é fraca”, em Mossoró, as relações dos abatedouros clandestinos, com políticos, empresários e órgãos de fiscalizações são fortes.

O que está exposto à venda nos mercados públicos, supermercados, mercadinhos e alguns restaurantes – que comercializam principalmente a “carne de sangue quente” e resfriada – não atende minimamente aos critérios e parâmetros legais exigidos.

Em 2015, houve uma patética audiência pública para tratar do assunto na Câmara Municipal de Mossoró. Estranhamente, o foco era legalizar o ilegal, pela via do Sistema de Inspeção Municipal (SIM) sob a alegação de proteção do (sub) emprego. Nada prosperou e, ao contrário, houve uma blindagem do cartel dos abatedouros clandestinos de aves. Com isso, a população continuou consumindo, desavisadamente, a carne fraca produzida nos “abatedouros” de Mossoró.

Se a população está desavisada, o mesmo não ocorre com os órgãos de fiscalizações (Idema, Idiarn e Covisa) e promotorias do Ministério Público Estadual (MPE). Sabem nome e endereço de cada ponto clandestino. Já foram provocados, há anos.

Os abatedouros clandestinos não são exclusividades do setor de carnes de aves, em Mossoró. Situações ainda piores são encontradas nos “abatedouros” de carnes de suínos (alimentados por lavagem de comida de restaurantes), carnes de bovinos e ovinos, instalados nas áreas periféricas da cidade e em condições extremamente impróprias.

É hora de agir e reagir.

SECOS & MOLHADOS

Terceirização – A Lei de Terceirização aprovada pela Câmara Federal não é unanimidade. Traz vantagens e desvantagens. Como desvantagem, poderá reduzir alguns direitos fundamentais dos trabalhadores e gerar insegurança jurídica transitória nos contratos de trabalho. Por outro lado, poderá dar maiores oportunidades de trabalho, com redução do desemprego, embora com perspectiva de diminuição da renda, dos níveis de qualidade dos serviços e de bem-estar do trabalhador. As consequências ainda estão por vir. A travessia não será fácil, mas tem que se iniciar por algum ponto.

Alternativa – O Senado quer votar a PLC-30/2015, como alternativa mais branda ao projeto aprovado no plenário da Câmara. O projeto do relator Paulo Paim (PT-RS) prevê a terceirização em todas as áreas da empresa, porém, com mais garantia para o trabalhador.

Cartel – A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou a condenação de 20 empresas e três entidades sindicais do setor por formação de cartel do sal marinho. O caso ainda será julgado pelo Tribunal do Cade. A alegação é de que durante 28 anos (1984-2012) essas empresas venderam o sal com sobre preço médio de 20%. O assunto é polêmico e afeta, diretamente, o desempenho do setor na economia local.

Tributos – O Ministério da Fazenda fez uma revisão para baixo do PIB brasileiro, em 2017. Baixou de 1,% para 0,5%. Pretende, agora, fazer um contingenciamento (corte de verbas) da ordem de R$ 58,2 bilhões do Orçamento. Entretanto, esse valor poderá ser reduzido porque há grandes possibilidades de decisões judiciais favoráveis para o aumento de tributos federais – previsto para ser anunciado na próxima terça-feira, 28.

Estrago – Como consequência da Operação Carne Fraca, as exportações brasileiras de carne caíram de U$ 63 milhões para, apenas, U$ 74 mil, na terça (21). Os dados são da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE). O estrago na economia brasileira é evidente e ninguém poderá prever onde isso vai chegar.

Saúde – O caos na saúde publica do estado do RN é apenas mais um dos muitos problemas a ser enfrentado pela medíocre gestão do governador Robinson Faria (PSD). O governo não sabe como vai resolver a reposição de 157 novos leitos de UTI, que são alvo de ações do MPF/MPERN, desde 2014 – quando foi detectado o déficit de mais de 300 leitos de UTI. Não tem dinheiro sequer para mantê-los em funcionamento, caso consiga a verba para instalá-los.

Saúde II -Além de não ter dinheiro para investimentos, o governo Robinson Faria acumula dívidas com fornecedores da Sesap que ultrapassam R$ 50 milhões (os dados são da própria Sesap). Faltam coisas básicas para simples procedimentos nos atendimentos emergenciais das unidades de saúde. O quadro de pessoal tem uma defasagem de cerca de 2 mil trabalhadores. Nos últimos três anos, 449 médicos se aposentaram e não foram repostos. Certamente, o governador irá usar o seu modus operandi de protelação, enquanto vítimas inocentes morrem à mingua.

Prioridade – Todos nós sabemos que a saúde não é a prioridade do governador Robinson Faria (que se autodenominou o governador da Segurança). A prova material disso é que dos R$ 240 milhões anuais, minimamente necessários para o custeio da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), a Secretaria de Planejamento (Seplan) estima repassar, apenas, R$ 165 milhões, em 2017. Isso vai de encontro ao aumento da violência urbana, que está fora do controle do governo da Segurança, cujas vítimas acabam nos leitos dos hospitais de urgência ou no cemitério. O cidadão potiguar continua entregue à própria sorte.

Veja coluna anterior clicando AQUI.

Carlos Duarte é economista, consultor Ambiental e de Negócios, além de ex-editor e diretor do jornal Página Certa

Categoria(s): Artigo
  • Repet
sábado - 25/03/2017 - 23:58h

Pensando bem…


“Nada existe de audacioso sem a desobediência às regras.”

Jean Cocteau

Categoria(s): Pensando bem...
sábado - 25/03/2017 - 22:17h
Memória

Escola de Artes de Mossoró vai completar 5 anos


A Escola de Artes de Mossoró, órgão da prefeitura mossoroense, completa 5 anos de existência na próxima segunda-feira (27). Nesta data também se comemora o Dia Mundial do Teatro.

Foi criada na gestão Fafá Rosado (PMDB).

A programação artístico-cultural inicia às 19h. Será realizada vivência com artistas da Escola, exposição de Naide Batista, apresentação do Movimento Arte e Violão e as participações especiais do poeta e cordelista Antônio Francisco e da Cia A Máscara de Teatro.

No dia 27 de março é comemorado o Dia Mundial do Teatro. A data foi criada em 1961 pelo Instituto Internacional de Teatro, ligado à Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Com informações da Prefeitura Municipal de Mossoró.

Categoria(s): Cultura
sábado - 25/03/2017 - 20:31h
Mossoró

Governo Rosalba Ciarlini nomeia mais 11 comissionados


Do Blog Tio Colorau

O Jornal Oficial do Município (JOM) traz na edição 399-A, datada de 22 de março, as nomeações de mais 11 cargos comissionados para a Prefeitura Municipal de Mossoró, gestão Rosalba Ciarlini (PP).

A maioria para a Secretaria Municipal da Fazenda. Vejam a lista:

365 – Maria Tereza de Paiva Rego Alves Pereira, fazenda;

366 – Ademir Ferreira de Souza Junior, Fazenda;

367 – Maria Consuelo de Souza Batista, Fazenda;

368 – Paulo Breno Gadelha Mascarenhas de Souza, agricultura;

369 – Jandira Alves Rodrigues, saúde;

370 – Francisca Waléria Barbosa Batista, saúde;

371 – Ângela Maria de Freitas Gadelha, fazenda;

372 – Marta Maria Alves Bezerra, educação e cultura;

373 – Renata Danielle Dantas Freitas, educação e cultura;

374 – Evandilma Alves de Andrade, educação e cultura; e

375 – Maria Vera Lúcia Fernandes Lopes, educação e cultura.

OBS. Foram subtraídos três números da lista, isso em virtude de exonerações publicadas na edição em tela.

Até hoje, dia 25 de março, foram nomeados 375 (trezentos e setenta e cinco) cargos comissionados do segundo e terceiro escalões.

Somados os 18 secretários, o número de cargos comissionados chega a 393 (trezentos e noventa e três).

Veja postagens com links para todas as nomeações, clicando AQUI.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Administração Pública
sábado - 25/03/2017 - 19:25h
Hoje

Novas filiações mostram reforço de PSDB no RN


O evento do PSDB – hoje, num hotel de Natal (veja AQUI) – marcou a filiação de novos prefeitos ao partido no RN. Também foi anunciada a entrada do presidente da Federação dos Municípios do RN (FEMURN), o ex-prefeito de Lajes, Benes Leocádio, no partido.

O prefeito de São Tomé, Babá Pereira, e de Barcelona, Luiz Marfra, representaram os novos filiados.

Estiveram presentes o presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ezequiel Ferreira de Souza, e os deputados estaduais Márcia Maia, Raimundo Fernandes e Gustavo Carvalho, todos do PSDB.

O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) e o deputado estadual George Soares (PR) também prestigiaram o evento, que ainda reuniu os prefeitos e vereadores eleitos pelo partido em 2016, além de lideranças políticas de várias regiões do Estado.

A principal atração, porém, foi o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

 

Categoria(s): Política
  • Repet
sábado - 25/03/2017 - 18:40h
Pleito majoritário

Alckmin diz que PSDB do RN está preparado para 2018


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), participou na manhã deste sábado (25) do encontro estadual da legenda no Rio Grande do Norte, durante o evento “A favor das mudanças que o Brasil precisa”. O tucano disse que o PSDB potiguar é um dos que mais cresce no país e que a legenda está preparada para disputar as eleições majoritárias de 2018 no Estado.

“O partido está crescendo muito no RN. Tão importante quanto as bandeiras, são as mãos que cuidam das bandeiras. É importante ter um bom time preparado para trabalhar pelo RN e pelo país. O PSDB está crescendo com novas filiações, prefeitos, isso é bom para o Brasil”, disse.

“O PSDB está preparado para disputar as eleições majoritárias no RN. Mas essa é uma decisão local que será tomada no momento oportuno”, disse Alckmin em entrevista à imprensa.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Política
sábado - 25/03/2017 - 07:26h
Notícia real

Wilma de Faria vivinha da silva


Vários endereços na Internet noticiaram ao final da noite de ontem (sexta-feira, 24), o falecimento da vereadora em Natal e ex-governadora Wilma de Faria (PTdoB).

Ela está vivinha da silva.

Passou por procedimentos médicos em São Paulo e deverá retornar a Natal à retomada de seus compromissos.

Quanta irresponsabilidade nessa modalidade de notícia!

Checar informação parece algo proibitivo para muita gente, que acredita ser um “feito” dar “furo” na era da Internet.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Política
sábado - 25/03/2017 - 07:13h
Crime

Servidor que atirou em promotores deve se entregar hoje


Guilherme: tiros (Foto: reprodução)

Do Blog do BG

O Blog teve teve a confirmação de um familiar que Guilherme Wanderley Lopes da Silva, servidor do Ministério Público do RN (MPRN) que atentou contra promotores nesta sexta-feira (24) na sede do orgão em Natal, se comunicou com familiares à noite.

Segundo nossa fonte, Guilherme deverá se entregar neste sábado (25) à polícia.

Veja AQUI como foi o caso.

Nota do Blog Carlos Santos – O procurador-geral adjunto do Rio Grande do Norte Jovino Pereira Sobrinho e o promotor de Justiça Wendell Beetoven Ribeiro Agra, baleados por Guilherme, foram submetidos a cirurgias e respondem bem ao pós-operatório.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Segurança Pública/Polícia
sábado - 25/03/2017 - 06:55h
Lula

Então, tá!


“Nem Moro, nem Dallagnol, nem Polícia Federal tem a honestidade que eu tenho” (veja AQUI).

Lula (PT), a alma mais honesta do Brasil.

Abaixo dele, Michel Temer (PMDB), Aécio Neves (PSDB), Dilma Roussef (PT), Renan Calheiros (PMDB)…

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Política
  • Repet
sábado - 25/03/2017 - 06:22h
Partage Shopping Mossoró

“A Mais Bela Voz Kids” terá última etapa amanhã


O Partage Shopping Mossoró e a Rádio Rural de Mossoró apresentam a terceira e última eliminatória do concurso “A Mais Bela Voz Kids”. O show acontece domingo, 26 de março, às 17h com a apresentação de mais 10 classificados.

Após as performances, os 3 melhores, escolhidos por um júri técnico e artístico, passam para as semifinais.

Nesse domingo, a jurada convidada é a cantora Aline Reis (Antiga vocalista da banda Saia Rodada, atualmente forma a dupla Aline e David).

Lembrando que a primeira edição tem como prêmios a valorização da educação: O primeiro colocado ganhará uma bolsa de estudos no colégio Mather Christi; o segundo será premiado com uma bolsa de estudos na escola de idiomas CNA; o terceiro será contemplado com 1.000 reais em material escolar.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Cultura
sexta-feira - 24/03/2017 - 23:59h

Pensando bem…


“Não tem qualquer graça ser o sujeito mais rico do cemitério. Lá não se pode fazer negócios.”

J. Paul Getty

Categoria(s): Pensando bem...
  • Repet
sexta-feira - 24/03/2017 - 22:10h
Política

Deputado aponta posição de Aline Couto e PHS em Mossoró


Souza elogiou postura de Aline em entrevista a Vonúbio e Carol (Foto: cedida)

Em entrevista ao programa “Cenário Político” à noite de hoje na TV Cabo Mossoró  (TCM), o deputado estadual Manoel Cunha Neto (PHS), o “Souza”, falou sobre a relação entre seu partido e a gestão Rosalba Ciarlini (PP) em Mossoró.

Disse que o partido apostou nela como melhor nome para governar Mossoró, quando seus filiados/candidatos a vereador tiveram autonomia à escolha. “Mas nunca fomos procurados após as eleições”, alertou. Deixou claro que o PHS não participa do governo.

Acrescentou ainda que a vereadora Aline Couto (PHS) tem autonomia para se posicionar com independência na Câmara Municipal de Mossoró e de forma crítica ao governo. “Ela tem tido mandato de destaque”, salientou.

O partido passou a ser presidido por Aline Couto, com sua ascensão à Câmara Municipal.

O parlamentar foi entrevistado por Vonúbio Praxedes e Carol Ribeiro.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 24/03/2017 - 21:38h
Caicó

Secretários acompanham investimentos em hospital


Antunes e Araújo visitam hospital (Foto: João Vital)

Os secretários Vagner Araújo (Segepro) e George Antunes (Saúde) visitaram na manhã desta sexta-feira (24), o Hospital Regional de Caicó.  O objetivo da visita foi acompanhar de perto os investimentos que o Governo do Estado vem realizando para melhorar o atendimento à população seridoense no setor da saúde.

O deputado Estadual Vivaldo Costa acompanhou a visita.

“O governador Robinson Faria quer que as obras da Rede de Urgência e Emergência e da instalação do tomógrafo sejam acompanhadas de perto, por isso, ele determinou que eu e o secretário de saúde viéssemos fazer essa visita técnica ao hospital”, declarou Vagner Araújo.

Vagner explicou que esses investimentos na área de saúde em Caicó correspondem ao montante de R$ 3 milhões. A fonte de recursos é do Acordo de Empréstimo com o Banco Mundial.

Com informações do Governo do Estado.

Categoria(s): Administração Pública / Saúde
  • Repet
sexta-feira - 24/03/2017 - 21:32h
Mossoró

Prefeitura diz que tem feito pagamento a terceirizados


A Secretaria de Administração e Finanças da Prefeitura de Mossoró informa: iniciou em janeiro o pagamento de valores às empresas terceirizadas que prestam serviço ao Município. O montante pago é da ordem de R$ 4.011.386, 21.

As principais empresas que receberam os pagamentos são: Art Service, Prime, Garden, Master e Imperial. De acordo com o secretário Ronaldo Cruz, os processos estavam liquidados e, portanto, aptos a serem pagos.

Os demais contratos estão em fase final de análise por uma comissão que foi formada com esse objetivo.

A Prefeitura informa ainda que a revisão e análise de todos os contratos firmados pelo Município são ações determinadas pelo Decreto 5025, que visa avaliar a situação financeira e priorizar demandas da atual administração.

Nota do Blog – O chororô continua. Pagar terceirizados deve fazer parte das prioridades e não apenas servidores de carreira, como este Blog cobrou no passado, continua cobrando (veja AQUI), sem proteger esse ou aquele governante.

As dívidas não são do ex-prefeito Francisco José Júnior (PSD).

São da municipalidade e das empresas terceirizadas, numa relação de litisconsorte.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Administração Pública
sexta-feira - 24/03/2017 - 20:50h
Mossoró

Polícia apresenta responsáveis por chacina em baile funk


Do blog Fim da Linha

Cerca de cinco membros da facção criminosa Sindicato do RN foram responsáveis pela chacina ocorrida na noite do dia 11 deste mês, durante um baile funk em um buffet no bairro Boa Vista em Mossoró, onde cinco pessoas foram assassinadas e outras cinco ficaram feridas (veja AQUI).

A Conclusão é da Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) de Mossoró, que num prazo de 13 dias do ocorrido, elucidou o caso. Dois membros da facção criminosa RN foram presos e confessaram o crime.

Felipe e Josenilson fizeram parte da chacina que matou cinco jovens em Mossoró

O delegado da Divisão de Homicídios, Rafael Arraes,convocou a imprensa nesta tarde de sexta feira (24), para divulgar o resultado da investigação e apresentar os dois criminosos que foram presos em operações da Polícia Civil nos últimos dias.

Segundo Arraes, Francisco Josenilson Silva e Felipe Martins dos Santos, natural de Parnamirim RN, confessaram participação na chacina e disseram que foram ao baile de favela para matar o rival Eduardo Nunes Farias, membro da facção PCC e que as demais pessoas que morreram teriam sido vítimas de balas perdidas.

Francisco Josenilson foi preso durante uma operação da DHPP, Divisão de Polícia do Oeste (DIVPOE) e Delegacia de Furtos e Roubos (DEFUR), na tarde de quarta feira passada (22) em uma residência, na Rua Francisco Ferreira Lopes no bairro Santo Antônio.

Arma de fogo

Já Felipe Martins foi preso pela DHPP na manhã desta sexta feira, em uma casa alugada por ele para guardar equipamentos ilícitos, na Rua Pedro Velho, bairro Santo Antônio. Na residência os policiais encontraram uma arma de fogo, coletes balísticos e farda da Polícia Civil.

O delegado Arraes, informou ainda que um terceiro participante da chacina já foi identificado e que é questão de tempo prendê-lo.

Arraes ressaltou que o empenho dos policiais da DHPP e de agentes de outras delegacias, como Divpoe e Defur e a colaboração da população através de denuncias, foram Imprescindíveis na elucidação do crime.

Ele destacou também a agilidade da justiça que de imediato atendeu à solicitação da DHPP, expedindo mandados de prisão para os envolvidos na chacina.

Após serem apresentados à Imprensa, Francisco Josenilson e Felipe Martins foram encaminhados à Unidade prisionais da cidade. Josenilson foi para a Penitenciária Mário Negócio, uma vez que o mesmo era preso de justiça e Felipe Martins foi conduzido à Cadeia Pública.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Segurança Pública/Polícia
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
sexta-feira - 24/03/2017 - 14:28h
Em Natal

Procurador adjunto e promotor são baleados dentro do MP


Do G1RN e Portal Noar

O procurador-geral adjunto do Rio Grande do Norte Jovino Pereira Sobrinho e o promotor de Justiça Wendell Beetoven Ribeiro Agra foram baleados na manhã desta sexta-feira (24) dentro da sede do Ministério Público do Estado. Ambos foram socorridos. Ninguém foi preso.

Rinaldo seria o alvo (Foto: arquivo)

De acordo com a Polícia Militar, o atirador é o servidor Guilherme Wanderley Lopes da Silva, de 44 anos, que invadiu uma reunião no segundo andar do prédio e efetuou os disparos. Nas imagens divulgadas pelo próprio MP, o servidor aparece fugindo do prédio.

O fato aconteceu por volta das 11h30. Logo em seguida, o suspeito fugiu em um automóvel Polo de cor prata. A sede do Ministério Público fica no bairro de Candelária, Zona Sul de Natal.

Nem o Ministério Público nem a Polícia Militar sabem explicar o que teria motivado o atentado. Mas já existe uma versão corrente (veja mais abaixo).

Segundo o MP, o procurador adjunto, que foi atingido duas vezes no abdômen, foi levado para o Pronto-Socorro Clóvis Sarinho. Ele já deu entrada no Centro Cirúrgico. Já o promotor Wendell Beetoven, que foi baleado nas costas, recebeu os primeiros atendimentos ainda no local, mas também já foi levado para o hospital.

Na fuga, o suspeito também efetuou disparos no estacionamento. Pelo menos cinco tiros foram ouvidos, mas não houve novos feridos.

A PM fez buscas pela região, mas não encontrou o servidor.

O promotor Wendell Beetoven, que durante muitos anos atuou na Promotoria de Investigação Criminal e Combate ao Controle Externo da Atividade Policial, atualmente estava lotado no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Motivação

O procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis, era o alvo original na ação do servidor identificado como Guilherme, no fim da manhã desta sexta-feira.

Conforme apurou a reportagem, o servidor procurou por Rinaldo, mas lhe foi comunicado que o chefe do MPRN não se encontrava.

Nesse momento, ele disparou contra Jovino Pereira, procurador-geral adjunto e o promotor Wendell Bethevon. Ambos auxiliam o PGJ na administração do MPRN.

A motivação do atentado seria um procedimento administrativo disciplinar a que o servidor responde.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Administração Pública / Justiça/Direito/Ministério Público / Segurança Pública/Polícia
sexta-feira - 24/03/2017 - 12:20h
Yuri Tasso

Nepotismo provoca nova baixa em governo de Rosalba


Do Blog do Barreto

A história se repete após oito anos: a prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini (PP) teve que atender à recomendação do Ministério Público e escolher entre Yuri de Tasso e Kátia Pinto para o secretariado. Como Fafá Rosado (PMDB) em 2009, a atual chefe do executivo ficou com a segunda opção, quando os dois integravam sua equipe também.

Portaria exonera Yuri de cargo comissionado (Reprodução)

Ele ocupava o cargo de secretário executivo de Serviços Urbanos, subordinado à pasta da infraestrutura comandada pela esposa.

O nepotismo é o principal problema do início da gestão de Rosalba.

Nota do Blog - Existem outras situações bem mais delicadas que atingem a honra da gestão de Rosalba Ciarlini (PP) nesse início de seu quarto governo.

Teima em remar contra a maré ética que a Operação Lava Jato desencadeou no país.

Depois não deve reclamar de suas consequências.

Poderia ser diferente, mas vai insistir até quando?

Há poucos dias, seu filho e chefe de Gabinete Civil, Cadu Ciarlini, “pediu” exoneração do cargo com pouco mais de dois meses no cargo.

Vai sair mais gente.

Aguardemos, pois.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Administração Pública / Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
sexta-feira - 24/03/2017 - 08:37h
Bancada federal

Deputados explicam voto sobre projeto de terceirização


Por Dinarte Assunção (Portal Noar)

O polêmico projeto que a Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira, liberando a terceirização, ainda causa furor com repercussão no meio social, onde se opõem argumentos sobre o fortalecimento e o enfraquecimento das relações de trabalho.

Como de costume, nas redes sociais, usuários criticam e elogiam os parlamentares que votaram na proposta. Fomos atrás dos argumentos de cada um dos oito deputados federais do Rio Grande do Norte para saber o que cada um diz sobre o texto.

Antonio Jácome

ABSTENÇÃO

O deputado Antonio Jácome preferiu se abster e não votar a polêmica matéria. Ele declarou que “O PL votado ontem é complexo e polêmico, por isso, tramitava há 17 anos no ongresso. Eu concordo com muitos pontos, mMas sou contra a terceirização para atividade-fim. Por isso me abstive.

Beto Rosado

AUSENTE/CONTRA

Ausente da votação, Beto emitiu nota esclarecendo que está em licença para acompanha o pai, que está em tratamento de saúde em São Paulo. Ele considerou o seguinte:

“O Projeto aprovado ontem é diferente do que votei favorável em 2015 (PL 4330/04). Sou a favor da regulamentação das terceirizações no setor privado, resguardando os direitos dos trabalhadores das empresas terceirizadas, o que garantia o projeto aprovado naquele ano.
A proposta aprovada ontem, datada de 1998, prevê as terceirizações irrestritas, para o setor público e privado, sem resguardar os direitos trabalhistas dos funcionários das empresas terceirizadas. Por isso, sou contra”.

Fábio Faria

A FAVOR.

Não retornou a demanda a reportagem.

Felipe Maia

A FAVOR

Dá segurança jurídica aos mais de R$ 13 milhões de terceirizados. Estamos num país com mais de 11 milhões de desempregados e existe a errônea ideia de que a terceirização vai gerar desemprego. Não vai. A terceirização diminui desencargos para o empragador, permitindo mais contratações.

Rafael Motta

CONTRA

“A terceirização é um risco. Gera rotatividade e não há estabilidade. A terceirização da atividade-fim tem que ser bem discutida para estebelecermos quais serão as garantias para os trabalhadores. A terceirização da atividade-fim é mero aluguel de mão de obra e trabalho não é uma mercadoria”

Rogério Marinho

A FAVOR

“Desde 1901, o Brasil não passava por uma crise desse naipe. Terceirizar é um verbo que existe no Brasil, não existe paralelo no mundo. Esse modelo de verticalização da indústria está ultrapassado, foi vencido pela modernidade. Nenhuma empresa moderna não terceiriza sua produção. Dizer que milhões devem permanecer num limbo, sem segurança jurídica, é um retrocesso”.

Walter Alves

CONTRA

Membro do PMDB, Walter foi mais um da base governista que não se filiou à orientação governista. Confiram o que ele disse: “Votei contra o projeto por não concordar com a proposta, presente no PL 4302/98, de terceirização nas atividades-fim das empresas.”

Zenaide Maia

CONTRA

“Votei contra porque acho que esse o Projeto de Lei que libera a terceirização é uma precarização dos serviços públicos e privados. É um início para reforma trabalhista. Não acredito que vai aumentar a geração de empregos. É como se tivesse rasgado a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Só tiveram olhar para as empresas”.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 24/03/2017 - 08:16h
Lula e Dilma

Depoimento de Odebrecht compromete ex-presidentes


Dos portais G1 e Congresso em Foco

Dilma e Lula aparecem em relevo em depoimento (Foto: arquivo)

O empresário Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira Odebrecht, afirmou em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no início de março que a ex-presidente Dilma Rousseff sabia da “dimensão” das doações por meio de caixa 2 feitas pela empresa à campanha da petista à reeleição.

A informação foi divulgada pelo site “O Antagonista” e confirmada posteriormente pela TV Globo.

O executivo falou ao TSE como testemunha nas ações que tramitam no tribunal pedindo a cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer por suposto abuso de poder político e econômico na eleição presidencial de 2014.

Em nota, a ex-presidente Dilma negou as informações, chamou a declaração de “leviana” e pediu que o empresário comprove o que disse ao tribunal.

“O que Dilma sabia era que a gente fazia, tinha uma contribuição grande – a dimensão da nossa contribuição era grande, ela sabia disso – e ela sabia que a gente era responsável por muitos pagamentos para o João Santana. Ela nunca me disse que sabia que era caixa 2, mas é natural, é só fazer uma… ela sabia que toda aquela dimensão de pagamentos não estava na prestação do partido”, disse o empresário.

Na planilha que está no TSE, pelo menos três codinomes estavam vinculados à conta governista: “Itália”, Antonio Palocci; “Amigo”, ex-presidente Lula; e “Pós Itália”, Guido Mantega. Sobre os valores, os dados apresentados sobre o saldo seria R$ 71 milhões em 22 de outubro de 2013 e R$ 66 milhões em 31 de março de 2014.

Dinheiro em troca de medida provisória

O PT tinha uma “conta corrente” na empreiteira, para alimentar a corrupção. Também não faltou farto dinheiro para o “Instituto Lula”.

“Nós tínhamos uma relação intensa com o governo. Essa relação intensa, ela gerava também a expectativa de que a gente fosse um grande doador. Então, eu, para não ser pego de calças curtas, eu sempre tentava negociar com meus empresários um valor que, na hora que viesse essa demanda do governo, eu tivesse, da parte deles, uma segurança de que esse recurso haveria”, disse Odebrecht.

Dos R$ 150 milhões que a Odebrecht alimentou a corrupção governista, R$ 50 milhões seriam pela aprovação, em 2009, da medida provisória 470/2009, editada pelo governo Lula e que beneficiava empresas do setor.

Saiba mais detalhes AQUI e AQUI.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.